Discursivas de Auditoria com Espelho

R$ 59,90
R$ 49,90
ou 3 x R$ 16,63
. Comprar  
32 Questões de provas discursivas de AUDITORIA acompanhadas do espelho de resposta oficial da banca examinadora.
 
ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO EM JANEIRO DE 2019
 
E-Book em PDF – É permitida a impressão.
 
GRÁTIS - Atualizações de questões novas por 01 ano da data da compra.
 
O envio é feito por e-mail - 02 dias úteis (cartão de crédito ou débito) ou 03 dias úteis (boleto bancário).
 
Meios de Pagamento: PAGSEGURO ou PAYPAL – cartão de crédito, cartão de débito ou boleto bancário.
 
Dúvidas – questoesdiscursivas@gmail.com

Tribunais de Contas - Concurso: TCE/PI - Ano: 2014 - Banca: FCC - Disciplina: Auditoria - Assunto: Auditoria - Um determinado Tribunal de Contas recebeu denúncia informando sobre irregularidades na compra (superfaturamento de preço) e na distribuição (desvio) de medicamentos destinados aos postos de saúde em uma das Prefeituras sujeitas a sua fiscalização. Com o objetivo de obter evidências que permitam aos técnicos fundamentarem sua opinião, quanto à veracidade dos fatos narrados na denúncia, pede-se indicar: a. O tipo de auditoria; e b. três procedimentos de auditoria que deverão ser adotados. Justifique-os.
 
 - Resposta: A. Tipo de Auditoria: Auditoria de regularidade ou conformidade. B. Dos procedimentos de auditoria, a seguir relacionados, o candidato deverá citar e justificar três procedimentos, valendo 10 pontos cada um, e poderá obter no máximo 30 pontos. B.1. Avaliação do Sistema de Controle Interno: avaliação dos controles que auxiliam a entidade a cumprir as leis, as normas e os regulamentos. B.2. Circularização (Confirmação Externa):  Consiste na confirmação, junto a terceiros, de fatos alegados pela entidade. B.3. Exame e comparação de livros e registos: estabelecem o confronto, o contejamento, a comparação de registros e documentos, para a comprovação da validade e autenticidade do universo, população ou amostra examinada. B.4. Exame e comprovação documental: consistem em apurar, demonstrar, corroborar e concorrer para provar, acima de qualquer dúvida cabível, a validade e autenticidade de uma situação, documento ou atributo ou responsabilidade do universo auditado, através de provas obtidas em documentos integrantes dos processos administrativo, orçamentário, financeiro, contábil, operacional, patrimonial, ou gerencial do ente público no curso normal da sua atividade e dos quais o profissional deauditoria governamental se vale para evidenciar suas constatações, conclusões e recomendações. B.5. – Inspeção física: é o ato físico de verificação, atento e minucioso do objeto (ex: bens móveis e imóveis) sob exame, dentro ou fora das instalações do ente auditado, observando-o no seu aspecto estrutural, com objetivo precípuo de constatar a sua existência, características ou condições físicas. B.6. Recálculo: Objetiva a conferência das operações que envolvam cálculos. É a técnica mais simples e a mais completa, amplamente utilizada, em virtude de a quase totalidade das operações do órgão/empresa auditada envolver valores. B.7.- Observação/indagação: Consiste em olhar como um determinado processo ou procedimento está sendo executado por outros. B.8. Entrevista: Consiste na elaboração de perguntas objetivando a obtenção de respostas para quesitos previamente definidos. B.9. – Análise de contas contábeis: Objetiva examinar as transações que geraram lançamentos em determinada conta contábil. Essa técnica parte dos lançamentos contábeis para a identificação dos fatos e documentos que o suportam. B.10. – Revisão analítica: objetiva verificar o comportamento de valores significativos, mediante índices, quocientes, quantidades absolutas ou outros meios, com vista à identificação de situações sou tendências atípicas. B.11- Confirmação e investigação: Esta técnica é utilizada na obtenção de informações perante pessoas físicas ou jurídicas conhecedoras das transações e das operações, dentro ou fora da entidade. Cabe informar que esta norma trata de auditoria interna.
 
Analista - Concurso: Ministério Público do Estado do Paraná - Ano: 2014 - Banca: ESSP - Disciplina: Auditoria - Assunto: Auditoria - O sigilo profissional deve ser observado em quais circunstâncias?
 
- Resposta: a) na relação entre o auditor e a entidade auditada; b) na relação entre os auditores; c) na relação entre os auditores e os organismos reguladores e fiscalizadores; e d) na relação entre o auditor e demais terceiros. FONTE: ART. 1.6.1 DA RES. 821-97 O auditor interno deve ter o máximo de cuidado, imparcialidade e zelo na realização dos trabalhos e na exposição das conclusões. A amplitude do trabalho do auditor interno e sua responsabilidade estão limitadas à sua área de atuação. A utilização da equipe técnica supõe razoável segurança de que o trabalho venha a ser executado por pessoas com capacitação profissional e treinamento requeridos nas circunstâncias. Cabe também ao auditor interno, quando solicitado, prestar assessoria ao Conselho Fiscal ou Órgãos equivalentes.
Veja também