COM RESPOSTAS - Discursivas de Administração Geral

R$ 49,90
ou 3 x R$ 16,63
. Comprar  
117 Questões de provas discursivas de ADMINISTRAÇÃO GERAL acompanhadas do espelho de resposta oficial da banca examinadora.
 
ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO DE NOVAS QUESTÕES: OUTUBRO DE 2019

E-Book em PDF – É permitida a impressão.

Excelente material para consultar o histórico de provas discursivas anteriores da área, analisar os assuntos mais cobrados, nível de dificuldade das questões, formato das questões, padrões das bancas examinadoras, etc...
 
GRÁTIS - Atualizações de questões novas por 01 ano da data da compra.
 
O envio é feito por e-mail - 1 dia útil (cartão de crédito) ou até 03 dias úteis (boleto bancário).
 
Meios de Pagamento: PAGSEGURO, MERCADOPAGO ou PAYPAL – cartão de crédito ou boleto bancário.
 
Dúvidas – questoesdiscursivas@gmail.com

Exemplos:

Analista Judiciário - TRE-TO - Ano: 2017 - Banca: CESPE - Disciplina:  Administração Geral - Assunto: Administração Geral - Redija um texto dissertativo acerca das propriedades da gestão de processos na administração pública, considerando a utilidade dessa técnica para a melhoria dos indicadores de qualidade dos serviços. Em seu texto, atenda ao que se pede a seguir. 1 Descreva os dois tipos de processos — primários e de apoio — e o modo como se dão na administração pública. [valor: 3,00 pontos] 2 Discorra sobre como se manifesta a hierarquia típica da gestão de processos no caso da emissão de certidão negativa de débitos para um cidadão pela secretaria de fazenda de seu estado, citando, pelo menos, quatro procedimentos e seus respectivos níveis na referida hierarquia. [valor: 3,00 pontos] 3 Discorra sobre as boas práticas da gestão de processos em relação a documentos, desempenho, terminologia na redação, parâmetros de desempenho e adaptação à estrutura organizacional. [valor: 3,50 pontos] 
 
- Resposta: A gestão por processos distingue entre dois tipos básicos de processos: processos primários e de apoio. Os processos primários são aqueles ligados diretamente às funções básicas da organização (produzir, oferecer produtos ou serviços e atender) e que envolvem diretamente os clientes ou, no caso da administração pública, os cidadãos. Os processos de apoio ou secundários, por sua vez, são aqueles acessórios à atividade primária da organização, mas que dão suporte à sua atividade-fim. No caso da administração pública, são processos secundários o processamento de folhas de pagamento e a contratação de servidores, por exemplo. Quanto à hierarquia típica da gestão de processos, é comum trabalhar com macroprocessos, que consistem em processos de grande escopo e que envolvem mais de uma função da organização; processos, que são atividades sequenciais de entrada e saídas; atividades, que consistem em ações internas em um mesmo processo; e tarefas, que são o subcomponente das atividades. Um exemplo contextualizado à administração pública na emissão de certidão negativa de débitos para um cidadão pode envolver os seguintes elementos e níveis: 1) um macroprocesso: levantamento de débitos do cidadão junto à secretaria da fazenda; 2) um processo: acesso ao sistema da secretaria da fazenda e checagem, nos últimos doze meses, de débitos relativos ao CPF do cidadão; 3) uma atividade: emissão de nada-consta em relação aos débitos dos últimos doze meses associados ao CPF do cidadão; 4) uma tarefa: impressão e validação da certidão negativa de débitos para o cidadão solicitante. No tocante às boas práticas para a gestão de processos, sabe-se que, em relação aos documentos, é requisito que o processo considere, sempre, os documentos mais atualizados e formalizados. Em relação ao desempenho, a gestão de processos deve trabalhar com a premissa de construção, monitoramento e adoção de indicadores de desempenho, que devem evitar ambiguidades, permitir comparabilidade organizacional e, sobretudo, ser de fácil entendimento. Em gestão de processos, a terminologia deve ser padronizada entre todos os interessados — o que é chamado de tarefa deve receber a mesma nomenclatura por parte de todos os envolvidos, por exemplo. Quanto aos parâmetros de desempenho para um processo, recomenda-se prever, desde o início, quais são os fatores admitidos como “fatores críticos de sucesso” capazes de garantir eficácia e eficiência ao processo. Esses parâmetros embasam, em geral, a construção dos indicadores de desempenho. Por fim, quanto à adaptação à estrutura organizacional, recomenda-se que um processo priorize o seu fluxo interno de atividades e tarefas, independentemente da estrutura organizacional vigente (“desvinculação com a estrutura organizacional ou hierárquica”, conforme defendem Kanaane, Fiel Filho e Ferreira, 2010, p. 141). Essa estratégia visa priorizar o fluxo do processo e das atividades, de modo a evitar que as barreiras organizacionais prejudiquem seu andamento.

Tribunais de Contas - TCE-PR - Ano: 2016 - Banca: CESPE - Disciplina: Administração Geral - Assunto: Administração Geral - A comunicação organizacional refere-se ao intercâmbio da informação entre os servidores de uma organização. Embora o processo de comunicação organizacional esteja sujeito a eventuais contratempos, é fundamental que ele seja estabelecido de modo a contribuir para que a organização alcance seus objetivos. Para tanto, é necessário que o administrador tenha conhecimentos a respeito desse processo. Considerando que o texto acima tem caráter unicamente motivador, redija, de maneira sucinta, um texto dissertativo a respeito do processo de comunicação organizacional, abordando os canais formais e informais de comunicação. Ao elaborar seu texto, faça o que se pede a seguir: 1- Defina canais de comunicação. [valor: 0,75 ponto] 2- Enumere os tipos de canais formais. [valor: 1,00 ponto] 3- Descreva cada tipo de canal formal. [valor: 2,00 pontos] 4- Defina canais informais de comunicação. [valor: 1,00 ponto] (15 linhas)
 
- Resposta: Os canais de comunicação são os meios utilizados para transmitir a mensagem do emissor ao receptor. Existem três tipos de canais formais: as comunicações descendentes ou verticais, as ascendentes e as horizontais ou laterais. As comunicações descendentes referem-se às mensagens e informações enviadas dos administradores para os subordinados. É um tipo de comunicação vertical cuja finalidade é impulsionar o trabalho conjunto e encontrar soluções para os problemas e necessidades da organização. As comunicações ascendentes são transmitidas dos níveis menores para os níveis mais elevados da hierarquia organizacional. Geralmente tratam de problemas, exceções, sugestões para melhorias, relatórios de desempenho, greves, reclamações, informações contábeis e financeiras. As comunicações horizontais são disseminadas entre pares ou colegas, de maneira lateral ou diagonal. Ocorrem dentro ou ao longo das unidades e departamentos e têm o propósito de informar e solicitar atividades de suporte e coordenação. Os canais informais de comunicação funcionam de maneira independente dos canais formalmente autorizados e nem sempre seguem uma hierarquia de autoridade. As comunicações informais coexistem com as formais e podem ultrapassar níveis hierárquicos e quebrar cadeias de comando para conectar qualquer pessoa dentro da organização.


Tribunais de Contas - Concurso: TCE-GO - Ano: 2014 - Banca: FCC - Disciplina: Administração Geral - Assunto: Administração Geral - Dentre as perspectivas de BSC estabelecidas no plano estratégico 2014- 2020  de determinada instituição pública com está o objetivo: “aprimorar e padronizar os processos finalísticos e os instrumentos de controle e, com o objetivo de aumentar a produtividade e qualidade dos trabalhos apresentados." Um dos indicadores utilizados no monitoramento deste objetivo é o Percentual de instruções processuais elaboradas em que houve retrabalho. Elabore um parecer técnico , para a instituição citada , sobre as características da ferramenta SWOT e demonstre 5 forças de 5 fraquezas. Elabore uma resposta definitiva em até 30 linhas.
 
 - Resposta: CARACTERÍSTICAS DOSWOT - análise de swot é uma ferramenta de análise organizacional, que identifica pontos fortes e fracos no ambiente interno e ameaças e oportunidades frente ao ambiente externo. O diagnóstico organizacional permite que sejam traçadas estratégicas para que a organização mantenha-se competitiva.  a questão apresenta uma organização pública que possui planejamento estratégico, usa BSC e tem um objetivo de melhorar a produtividade e qualidade dos processos finalísticos. Diante disso, as possíveis fraquezas e seriam: FRAQUEZAS (PONTOS FRACOS): a- modelo de gestão e estrutura organizacional: estruturas funcionais com excesso de níveis hierárquicos; audiência de gestão por processos; falta de regras, métodos e procedimentos ineficientes; ineficiência de controles (indicadores, cronogramas). b- infraestrutura e sistemas informação: instalações inadequadas em equipamentos de informática ausentes ou obsoletos, materiais insuficientes, entre outros. c- cultura e clima organizacional: ausência de inovação, resistência às mudanças, conflitos entre departamentos, entre outros. d- atuação dos gestores: comunicação ineficaz, falta de características de liderança, ausência de comprometimento com os resultados, ausência de delegação, falta do uso do planejamento, má gestão dos recursos, falta do uso adequado da avaliação de desempenho e feedback, entre outros. e- aspectos relacionados ao pessoal: despreparo, falta ou ineficiência de treinamentos, absenteísmo, conflitos e não trabalho em equipe, desmotivação, entre outros. f- restrições ou incapacidade orçamentária: para a realização das mudanças necessárias. FORÇAS (PONTOS FORTES): a- modelos de gestão estrutura organizacional: cultura voltada a planejamento e resultados, definição, padronização e processos eficientes, governança, uso de controles e indicadores de gestão eficiente, sistema de gerenciamento de desempenhos, excelência na prestação de serviços, estrutura organizacional horizontalizada/ gestão participativa, alinhamento estratégico, cumprimento de prazos, capacidade de inovação, excelência e uso das ferramentas da qualidade, alta produtividade. b-  Infraestrutura e sistema informação: infraestrutura adequada, visão sistemática, inovação tecnológica, equipamentos modernos, uso de sistema integrado de gestão. c- cultura e clima organizacional: clima organizacional favorável às mudanças, comunicação interna/ práticas de disseminação dos objetivos e metas, servidores abertos a mudança, sinergia. d- atuação dos gestores: comprometimento com planejamento estratégico e seus resultados, boa gestão de recursos, boa comunicação, capacidade de liderança. e- aspectos relacionados ao pessoal: equipe capacitada e motivada, investimento em programas de qualificação e desenvolvimento de pessoas/plano de carreira. f- restrições ou incapacidade orçamentária: capacidade orçamentária. PONTOS NEUTROS; FALTA DE CLAREZA NA DESCRIÇÃO DOS PONTOS FORTES E FRACOS SOLICITADOS; DESCRIÇÃO DE PONTOS FORTES E PONTOS FRACOS DA FERRAMENTA SWOT: citação dos itens constantes no enunciado da questão (baixa produtividade, retrabalho, baixa qualidade, ausência de padrão nos processos finalísticos, uso de BSC); possibilidades de novas contratações/concurso público , equipe reduzida , excesso de trabalho , influências políticas  , improbidade administrativa (atos de corrupção , entre outros); ouvidoria ineficaz , amparo legal , paradas de trabalho prolongadas (recesso , greve); insatisfação dos clientes/usuários (entrega fora do prazo acordado , ausência de feedback) ausência de diversidades ou obsolescência de produtos , falta de parcerias duradouras , jornada de trabalho e ausência de benefícios, posicionamento geográfico , imagem institucional tamanho da empresa , programas sociais e ambientais , proximidade da instituição pública com o cidadão , nova sede administrativa , tumover , reestruturação de cargos , remuneração


Analista - Concurso: Casa de Rui Barbosa - Ano: 2013 - Banca: AOCP - Disciplina: Administração Geral - Assunto: Administração Geral - Discorra sobre o planejamento em relação aos três níveis da administração.
 
 - Resposta: Os três níveis da administração são: alta gerência, superior ou cúpula; intermediário ou gerência intermediária; e base, operacional ou gerência de linha. Para o nível superior, a gerência está preocupada com o planejamento estratégico que tem impacto significativo na organização como um todo e que implica a alocação de um volume maior de recursos em um horizonte de tempo longo. No nível intermediário, os dirigentes realizam o planejamento tático procurando delinear as formas de realização dos objetivos estratégicos traçados pela cúpula. No nível base ou operacional, os responsáveis voltam sua atenção para a implementação do plano estratégico em etapas conforme definido no planejamento tático. Desta forma, fica evidente que no nível estratégico os problemas considerados são complexos, a administração lida com a incerteza e não há uma estruturação precisa. No nível intermediário, quando os grandes objetivos formulados pela alta cúpula são segmentados em objetivos e metas menores e de prazo menos longo, os problemas deixam de ser tão complexos, havendo a possibilidade de se trabalhar com um maior grau de certeza. Finalmente, no nível operacional as tarefas são mais simples, certas e estruturadas, com dimensão temporal de curto prazo e, portanto, as atividades acontecem de forma concreta.
:
Administrador - Concurso: HEMOMINAS - Ano: 2014 - Banca: IBFC - Disciplina: Administração Geral - Assunto: Administração Geral - Explique as quatro principais funções da administração: Planejamento, organização, direção e controle.
 
- Resposta: Planejamento é a metodologia administrativa que permite: diagnosticar e analisar situações atuais; estabelecer resultados, objetivos e metas a serem alcançados pelas organizações; delinear ações e estratégias, para alcançar esses resultados; bem como estabelecer leis e normas políticas, que servem de sustentação a esse procedimento administrativo. Organização é a metodologia administrativa que orienta a capacidade de ordenação, estruturação e apresentação de um sistema, de um projeto, de um trabalho e dos recursos abordados, visando alcançar os resultados estabelecidos no planejamento. Direção é a capacidade e a habilidade administrativa de supervisionar e orientar os recursos humanos, financeiros, tecnológicos, materiais e equipamentos alocados nas atividades das organizações, visando aperfeiçoar o processo decisório direcionado ao alcance dos resultados estabelecidos no planejamento. Controle é a metodologia administrativa que, mediante comparação com padrões previamente estabelecidos, procura medir e avaliar o desempenho e o resultado das ações, com a finalidade de realimentar com informações os tomadores de decisões, de forma que possam corrigir ou reforçar esse desempenho, para assegurar que os resultados estabelecidos pelo planejamento sejam alcançados.

Administrador - Concurso: Cia Brasileira de Trens Urbanos - CBTU - Ano: 2014 - Banca: CONSULPLAN - Disciplina: Administração Geral - Assunto: Administração Geral - “A responsabilidade social corporativa é uma forma de conduzir os negócios que torna a empresa parceira e corresponsável pelo desenvolvimento social. Assim, a empresa socialmente responsável é aquela que possui a capacidade de ouvir os interesses das diferentes partes (acionistas, funcionários, prestadores de serviços, fornecedores, consumidores, comunidade e meio ambiente) e conseguir incorporá-los ao planejamento e estratégia de suas atividades, buscando atender as demandas de todos, não apenas dos acionistas ou proprietários. Assim, as empresas não deixariam de incluir o lucro como objetivo, porém, ao invés de priorizar a maximização de lucros de curto prazo, as organizações deveriam buscar lucros a longo prazo, obedecer às leis e regulamentações, considerar o impacto não mercadológico de suas decisões e procurar maneiras de melhorar a sociedade.” (Instituto Ethos, 2014.). Para Carrol (1999), a responsabilidade social corporativa engloba as expectativas econômicas, legais, éticas e filantrópicas por parte da sociedade em relação às organizações em determinado ponto do tempo. Concordando com Carrol (1999), Machado Filho aponta que a Responsabilidade Social Corporativa se refere, de forma ampla, a decisões de negócios tomadas com base em valores éticos, que incorporam as dimensões legais, o respeito pelas pessoas, comunidades e meio ambiente, constituindo-se no conjunto de responsabilidades que as atividades de negócios devem preencher: econômicas, legais, éticas e filantrópicas. Nesse sentido, Ferrel e Ferrel (2001) caracterizam a Responsabilidade Social Corporativa em quatro dimensões: legal, ética, econômica e filantrópica. Redija um texto explicando cada uma das dimensões ou “responsabilidades” que caracterizam a Responsabilidade Social Corporativa.
 
- Resposta: O texto deverá apresentar, no mínimo, os seguintes conceitos:  1. Dimensão ou Responsabilidade Legal: consiste em cumprir as leis e os regulamentos editados pelas autoridades competentes que estabelecem padrões mínimos de comportamento responsável. A empresa, nesta dimensão, adota o padrão mínimo de comportamento responsável exigido pela sociedade. Os grupos de tais leis são aquelas que regulamentam: concorrência, proteção ao consumidor, promoção de equidade e segurança, proteção ao meio ambiente, incentivo para promover o cumprimento da legislação e prevenção contra más condutas. 2. Dimensão ou Responsabilidade Ética da Responsabilidade Social: refere-se a comportamentos e atividades esperados ou proibidos naquilo que interessa ao pessoal da empresa, à comunidade e à sociedade, ainda que não codificados em lei. Os padrões éticos de comportamento levam em conta o equitativo, o justo e o respeito aos direitos de terceiros. 3. Dimensão ou Responsabilidade Econômica da Responsabilidade Social: refere-se à maneira como os recursos para a produção de bens e serviços serão distribuídos no sistema social. O grau de responsabilidade social da empresa, na dimensão econômica, pode ser medido pela forma como ela se relaciona com a concorrência, ou seja, os acionistas, os consumidores, os empregados, a comunidade em geral e o meio ambiente, ou seja, em outras palavras, como ela exerce seu poder econômico. 4. Dimensão ou Responsabilidade Filantrópica da Responsabilidade Social: refere-se à contribuição das empresas para a qualidade de vida e o bem-estar dos membros da comunidade em que elas atuam. Além de produtos seguros e saudáveis, de uma comunicação clara e honesta sobre os problemas que possam afetar os consumidores, além da não devastação desnecessária dos recursos ambientais, a sociedade espera que as empresas contribuam efetivamente para os objetivos gerais da comunidade, através do apoio à educação, à cultura e às atividades cívicas. Fontes:  CARROLL, Archie. Corporate social responsibility: business and society. Vol. 28. 1999.  FERREL, O. C.; FRAEDRICH, John; FERREL, Linda. Ética empresarial: dilemas, tomadas de decisões e casos. Rio de Janeiro: Reichmann & Affonso, 2001.  Instituto Ethos de Responsabilidade Social. Disponível em: http://www.ethos.org.br. Acesso em 31 de março de 2014.  MACHADO FILHO, C. P. M. Responsabilidade social e governança: o debate e as implicações. São Paulo: Pioneira Thompson Learning, 2006. TÁBUA DE CORREÇÃO – 12,0 pontos -  Dimensão ou Responsabilidade Legal. Valor: 3,0 pontos -  Dimensão ou Responsabilidade Ética. Valor: 3,0 pontos -  Dimensão ou Responsabilidade Econômica. Valor: 3,0 pontos -  Dimensão ou Responsabilidade Filantrópica. Valor: 3,0 pontos
Veja também