Discursivas de Redação Oficial para concursos - Ofício e Memorando

R$ 109,90
R$ 49,90
ou 3 x R$ 16,63
. Comprar  
45 Questões de provas discursivas anteriores de REDAÇÃO OFICIAL.

Ofício, Memorando, Ata, Aviso, Comunicado e outros

 
ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO EM JANEIRO DE 2019

E-Book em PDF – É permitida a impressão.
 
O envio é feito por e-mail - 01 dias úteis (cartão de crédito ou débito) ou 02 dias úteis (boleto bancário).
 
Meios de Pagamento: PAGSEGURO ou PAYPAL – cartão de crédito, cartão de débito ou boleto bancário.
 
Dúvidas – questoesdiscursivas@gmail.com
 
Exemplos de questões discursivas:

Tribunais de Contas - TCM-Rio - Ano: 2016 - Banca: IBFC - Disciplina: Redação Oficial - Assunto: Redação Oficial - Na condição de Técnico de Controle Externo lotado na Secretaria-Geral de Administração do TCM-RJ, você tem interesse em participar do curso de capacitação abaixo descrito: “LICITAÇÕES E CONTRATOS ADMINISTRATIVOS” - De 30/11/2016 a 2/12/2016 - Local do evento: Centro de Capacitação e Treinamento do TCM-RJ. Objetivo geral: ao final do evento, os alunos serão capazes de compreender e aplicar o regime jurídico da Lei nº 8.666, de 1993, relativamente a licitações e contratos administrativos. Objetivos específicos: como operacionalização do objetivo geral, em decorrência da experiência educativa, o aluno será capaz de: compreender a finalidade, os fundamentos e objeto da licitação pública; conhecer as modalidades de licitação e as fases do procedimento licitatório; conhecer o conceito, os sujeitos e os tipos de contratos administrativos; descrever as características dos contratos administrativos; conhecer as espécies de cláusulas exorbitantes. Público-alvo: servidores públicos que atuem na área de gestão ou fiscalização de contratos administrativos, entabulados pela administração do TCM-RJ. Pré-requisitos: ensino médio completo e noções de direito administrativo.Carga horária: 24 (vinte e quatro) horas Dias e horários: 30/11, 1/12 e 2/12/2016, das 8h às 17h30m. Conteúdo programático - Licitação: conceito, finalidades, fundamentos e objeto da licitação; princípios da licitação; obrigatoriedade; procedimentos (as fases da licitação); tipos de licitação e modalidades. Contratos administrativos: conceito, sujeitos e espécies; peculiaridades (características dos contratos administrativos); cláusulas exorbitantes. Facilitador de aprendizagem: Professor Milton Vinhas. Para desenvolver as questões 1 e 2, o candidado deverá, obrigatoriamente, utilizar os seguintes dados fictícios:  Seu nome: Técnico de Controle Externo - Matrícula: 06825-7 - Nome do seu superior hierárquico: Auditor de Controle Externo - Endereço: Avenida Doutor Caio Martins Santana, 112 – 3º andar – Centro – Rio de Janeiro/RJ - Telefone: (21) 3521-6617 - Correio eletrônico: tcexterno@tcmrj.rj.gov.br - Qualquer dado ou nome inserido no desenvolvimento do texto, que esteja em desacordo com o estabelecido acima, será considerado como identificação da prova, sob pena de sua anulação. Ainda nesse contexto, após sua participação no curso de licitações e contratos administrativos e, considerando a descrição dos objetivos específicos desse evento, a pedido de seu superior hierárquico, redija um relatório, em língua culta, em conformidade com o Manual de Redação Oficial do Município do Rio de Janeiro, com número mínimo de 20 (vinte) e máximo de 35 (trinta e cinco) linhas, informando o conhecimento adquirido e os benefícios alcançados para o desenvolvimento de suas atividades diárias.
 
- Resposta: 1. ESTRUTURA E CONTEÚDO (1.1) Desenvolvimento pertinente ao assunto proposto; (1.2) Respeito à modalidade de texto proposto, consoante à adequação técnica do Manual de Redação Oficial do Município do Rio de Janeiro (pelo menos, 3 parágrafos: introdução, desenvolvimento e conclusão); (1.3) Clareza e lógica na exposição das ideias (nota de zero a 15). 1. ESTRUTURA E CONTEÚDO (1.4) FORMATAÇÃO Cabeçalho: TRIBUNAL DE CONTAS DO MUNICÍPIO DO RIO DE JANEIRO. (menos 0,5 ponto). Deixar uma linha em branco antes do nome. Se tiver a assinatura, não deixar a linha em branco. (menos 0,5 ponto). Abaixo do nome, o cargo ou função Técnico de Controle Externo (menos 0,5 ponto). 2. EXPRESSÃO (2.1) Contribuição criativa do candidato; (2.2) Adequação vocabular ao tema (nota de zero a 15): 15 - 2. EXPRESSÃO (2.3) ADEQUAÇÃO TÉCNICA AO MANUAL DE REDAÇÃO OFICIAL DO MUNICÍPIO DO RIO DE JANEIRO - Data sob a forma analítica (mês por extenso) (menos 0,5 ponto) - (2.4) USO DA NORMA CULTA DA LÍNGUA PORTUGUESA (menos 0,5 ponto por erro):


Técnico de Controle Externo - TCU - Tribunal de Contas da União - 2004 - CESPE - A geração de resíduos sólidos no Brasil é um dos grandes problemas enfrentados pelo poder público. Mais de 241 mil toneladas de resíduos são produzidas diariamente no país. Apenas 63% dos domicílios contam com coleta regular de lixo. A população não atendida algumas vezes queima seu lixo ou dispõe-no junto a habitações, logradouros públicos, terrenos baldios, encostas e cursos de água, contaminando o ambiente e comprometendo a saúde humana. Do total de resíduos coletados, 76% são dispostos a céu aberto, o restante é destinado a aterros (controlados, 13%; ou sanitários, 10%), usinas de compostagem (0,9%), incineradores (0,1%) e uma parcela ínfima é recuperada em centrais de triagem/beneficiamento para reciclagem. A gestão sustentável dos resíduos sólidos pressupõe uma abordagem que tenha como referência o princípio dos 3 Rs, apresentado na Agenda 21: redução (do uso de matérias-primas e energia e do desperdício nas fontes geradoras), reutilização direta dos produtos e reciclagem de materiais. A maioria dos programas de coleta seletiva atribui bastante importância à educação da população relativamente à questão do lixo. A educação não se restringe à divulgação de informações: é preciso que se estabeleça um vínculo entre as pessoas e seu meio ambiente, de forma a criar novos valores e sentimentos que mudem as atitudes. Internet: (com adaptações). Considerando que as idéias apresentadas nos textos acima têm caráter unicamente motivador, redija, na qualidade de técnico de controle externo do TCU, um ofício a ser assinado pelo gestor de recursos humanos (RH), dirigido aos gestores das demais áreas do Tribunal, sugerindo que conclamem todos os funcionários de suas áreas a participarem de um esforço conjunto de coleta seletiva de lixo, tanto no trabalho como em casa. No ofício, o gestor de RH deverá, obrigatoriamente, exemplificar, de modo sucinto, pelo menos uma ação que poderia ser desenvolvida por cada funcionário no ambiente de trabalho. Caso queira propor autoria para o ofício, somente será aceito o nome GESTOR DE RH. 

SUGESTÃO DE RESPOSTA:

TRIBUNAL DE CONTAS DA UNIÃO (TCU)
(endereço)
(telefone)
           
Ofício (número/TCU/ano)
(local, data)
           
Ao Senhor
(nome)
Gestor de (nome da área)
(endereço)
 
Assunto: Coleta seletiva de lixo
           
                        Senhor Gestor,      
 
1.        Conclamamos todos os funcionários de sua área a participarem de um esforço conjunto de coleta seletiva de lixo, tanto no trabalho como em casa.
2.        Sugerimos a adoção, em todas as lixeiras,  de embalagens verdes para vidros, amarela para metais, vermelha para plásticos e azul para papéis, ou que sejam produzidas numa única cor, mas que recebam etiquetas com o nome do resíduo que receberão para facilitar o processo seletivo do lixo.
 
                        Atenciosamente,
Gestor de RH
 
OBSERVAÇÃO: A prova discursiva do concurso para o cargo de técnico de Controle Externo do Tribunal de Contas da União gerou uma grande polêmica sobre o tipo de redação oficial cobrada na avaliação. Os candidatos alegam que o Cespe/UnB pediu que os candidatos fizessem um Ofício, quando na verdade deveria ter requisitado um Memorando.  A confusão deve-se ao fato de que o pedido seria um documento interno, o que corresponderia à um Memorando. Mas para um grande número de candidatos, o Ofício seria usado em comunicações externas.  De acordo com a assessoria de imprensa do Cespe, os candidatos deveriam mesmo ter feito um Ofício. A argumentação usada é de que o Ofício pode ser tanto interno quanto externo. O Cespe afirmou que o Memorando seria usado em comunicados menos formais e utilizados em situações corriqueiras, enquanto que o Ofício pressupõe formalidade e confere mais importância ao documento.
Veja também