COM RESPOSTAS - Discursivas de Tecnologia da Informação (TI)

R$ 59,90
ou 3 x R$ 19,97
. Comprar  
240 Questões de provas discursivas de concursos da área de TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO (TI) acompanhadas do espelho de resposta oficial da banca examinadora.
 
ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO DE NOVAS QUESTÕES: ABRIL DE 2020
 
E-Book em PDF – É permitida a impressão.

Excelente material para consultar o histórico de provas discursivas anteriores da área, analisar os assuntos mais cobrados, nível de dificuldade das questões, formato das questões, padrões das bancas examinadoras, etc...
 
GRÁTIS - Atualizações de questões novas por 01 ano da data da compra.
 
O envio é feito por e-mail - 01 dia útil (cartão de crédito) ou até 03 dias úteis (boleto bancário).
 
Meios de Pagamento: PAGSEGURO ou PAYPAL – cartão de crédito, cartão de débito ou boleto bancário.
 
Dúvidas – questoesdiscursivas@gmail.com

EXEMPLOS:

Analista Legislativo - Câmara de Belo Horizonte/MG - Ano: 2018 - Banca: CONSULPLAN - Disciplina:  Tecnologia da Informação - Assunto: Tecnologia da Informação - O modelo de camadas ISO/OSI, ou simplesmente modelo OSI (Open Systems Interconection), é um modelo desenvolvido pela ISO (International Standards Organization) no qual os fabricantes têm condição de criar protocolos e componentes a partir desse modelo. É um modelo que possui diversas camadas, cada uma com uma função específica. Tendo como base o modelo de camadas ISO/OSI, disserte acerca dos seguintes questionamentos: a) Quantidade e quais são as camadas do modelo OSI. b) Definição de cada uma das camadas do modelo OSI. c) Apresentação dos principais protocolos de cada uma das camadas do Modelo OSI.
 
- Resposta: a) O modelo OSI é composto de 7 camadas denominadas: Aplicação, Apresentação, Sessão, Transporte, Rede, Enlace e Física. b) As camadas do modelo OSI são definidas como: Aplicação: faz a interface entre o protocolo de comunicação (a voz no nosso exemplo ou o browser Internet) e o aplicativo que pediu ou receberá a informação por meio da rede. Suas principais funções são: determinar como ocorrerá o diálogo, identificar endereços ou nomes, controlar o acesso e a integridade dos dados. Apresentação: converte o formato do dado recebido pela camada de aplicação em um formato comum a ser usado na transmissão desse dado, ou seja, um formato entendido pelo protocolo usado. Sessão: permite que usuários de diferentes máquinas estabeleçam sessões entre si e nessa sessão, estabelecidas as aplicações, define-se como será feita a transmissão de dados e coloca-se marcações nos dados que estão sendo transmitidos. Transporte: é responsável por pegar os dados enviados da camada de sessão e dividi-los em mensagens que serão transmitidas pela rede, ou seja, as mensagens serão repassadas à camada de rede que irá roteá-las até o seu destino. Rede: é responsável pelo endereçamento dos pacotes, convertendo endereços lógicos em endereços físicos e, além disso, determina a rota que os pacotes seguirão para atingir o destino, baseada em fatores como condições de tráfego e prioridades. Enlace: também conhecida como camada de link de dados, recebe os pacotes de dados da camada de rede, transforma-os em quadros na camada de enlace e, finalmente, em tensões elétricas na camada física para serem transmitidas no meio físico. Física: é responsável por pegar os quadros enviados pela camada de enlace e os transformar em sinais compatíveis com o meio pelo qual os dados deverão ser transmitidos. c) Os principais protocolos de cada uma das camadas do Modelo OSI são: Aplicação: HTTP, SMTP, FTP, POP, IMAP, DNS. Apresentação: XDR, LTS. Sessão: NetBIOS. Transporte: TCP, UDP, RIP. Rede: IP (IPv4 e IPv6), IPSec, ARP, NAT. Enlace: Ethernet, PPP, FDDI, Frame relay, ATM. Física: Modem, 802.11 Wi-Fi, Bluetooth, USB. Fontes:  Referência: MENDES, D. R. – Redes de Computadores: teoria e prática. – 2ª ed. – São Paulo: Novatec Editora Ltda., 2016. – Pág.: 54 a 57.  Definição das sete camadas do modelo OSI e explicação de suas funções. – Disponível em: https://support.microsoft. com/pt-br/help/103884/the-osi-model-s-seven-layers-defined-and-functions-explained. Acesso em: 10 /01/2018. TÁBUA DE CORREÇÃO – QUESTÃO 01: 20 PONTOS Pertinência/adequação ao assunto – Valor: 5,00 pontos 0,00 2,50 5,00 Propriedade e exatidão do conteúdo – Valor: 5,00 pontos 0,00 1,00 2,00 3,00 4,00 5,00 Continuidade e progressão das ideias – Valor: 3,00 pontos 0,00 1,00 2,00 3,00 Argumentação pertinente/coerente – Valor: 4,00 pontos 0,00 1,00 2,00 3,00 4,00 Suficiência argumentativa – Valor: 3,00 pontos 0,00 0,50 1,00 1,50 2,00 2,50 3,00


Analista - TRE-PI - Ano: 2016 - Banca: CESPE - Disciplina: Tecnologia da Informação - Assunto: Tecnologia da Informação - Uma das metas do programa MPS.BR é definir e aprimorar um modelo de melhoria e avaliação de processo de software e serviços, voltado, preferencialmente, às micro, pequenas e médias empresas, de forma a atender às suas necessidades de negócio e obter reconhecimento nacional e internacional como um modelo aplicável à indústria de software e serviços, em que haja compatibilidade entre o MR–MPS–SW e o CMMI–DEV. MPS.BR – Guia Geral MPS de Software: 2012 (com adaptações).No MPS.BR, para cada um dos sete níveis de maturidade definidos pelo MR–MPS–SW, é atribuído um perfil de processos, os quais indicam para onde a organização deve direcionar o esforço de melhoria. O progresso e o alcance de determinado nível de maturidade definido pelo MR–MPS–SW são obtidos quando são atendidos os propósitos e todos os resultados esperados dos respectivos processos e dos atributos de processo estabelecidos para aquele nível. Para se atingir o nível G (parcialmente gerenciado), é necessário que os propósitos para dois processos sejam atendidos. Como esses processos são acumulativos, se a organização está no nível F (gerenciado), então ela possui o nível de capacidade que inclui os atributos de processo dos níveis G e F.Tendo em vista que as informações acima apresentadas, referentes ao MPS.BR, têm caráter unicamente motivador, faça o que se pede a seguir. 1- Indique os dois processos necessários para se atingir o nível G (parcialmente gerenciado) e descreva seus respectivos objetivos. [valor: 2,70 pontos] 2- Indique os cinco processos necessários para se atingir o nível F (gerenciado) e descreva seus respectivos objetivos. [valor: 6,80 pontos]
 
- Resposta:  Para se atingir o nível G, são necessários os processos Gerência de Projetos e Gerência de Requisitos. O propósito do processo Gerência de Projetos é estabelecer e manter planos que definam as atividades, recursos e responsabilidades do projeto, bem como prover informações acerca do andamento do projeto que permitam a realização de correções quando houver desvios significativos no desempenho do projeto, ao passo que o propósito do processo Gerência de Requisitos é gerenciar os requisitos do produto e dos componentes do produto do projeto e identificar inconsistências entre os requisitos, os planos do projeto e os produtos de trabalho do projeto. Os processos necessários para se atingir o nível F são: Medição, cujo objetivo é coletar, armazenar, analisar e relatar os dados relativos aos produtos desenvolvidos e aos processos implementados na organização e em seus projetos, de forma a apoiar os objetivos organizacionais; Garantia de Qualidade, que busca assegurar que os produtos de trabalho e a execução dos processos estejam em conformidade com os planos, procedimentos e padrões estabelecidos; Gerência de Portfólio de Projetos, responsável por iniciar e manter projetos que sejam necessários, suficientes e sustentáveis, de forma a atender os objetivos estratégicos da organização; Gerência de Configuração, que estabelece e mantém a integridade de todos os produtos de trabalho de um processo ou projeto, disponibilizando-os a todos os envolvidos; e Aquisição, que gerencia a aquisição de produtos que satisfaçam às necessidades expressas pelo adquirente.

TI - Concurso: Conselho Regional de Enfermagem-MA - Ano: 2014 - Banca: IDECAN - Disciplina: Tecnologia da Informação - Assunto: Tecnologia da Informação - “A tecnologia a serviço da saúde: equilíbrio entre os benefícios e impactos negativos do avanço tecnológico na sociedade”
 
- Resposta: Espera-se que o candidato desenvolva o texto de acordo com o padrão pedido, dissertativo-argumentativo, apresentando indícios que o classifiquem como tal, quais sejam: explicações, exemplificações, análises, interpretações de aspectos, defesa ou refutação de ideias dentro da temática solicitada. Segundo Platão e Fiorin (1992: 174), um texto deve ser uma “unidade”, deve tratar de um só objeto. Essa qualidade é um dos mais importantes recursos argumentativos, pois um texto dispersivo apenas tangencia o tema proposto, uma vez que apresenta argumentos pouco ou mal relacionados ao assunto abordado. A proposta da redação exige que seja produzido um texto dissertativo-argumentativo, a partir dos textos motivadores disponibilizados. Dessa forma, espera-se que o candidato construa uma dissertação sobre o tema proposto no âmbito dos aspectos temáticos relacionados: aos benefícios da tecnologia e suas práticas na área da medicina. aos aspectos negativos da tecnologia atual que podem interferir, inclusive, na saúde da população. a um posicionamento crítico em relação aos aspectos positivos e negativos da tecnologia atual na área da saúde. Fonte: PLATÃO & FIORIN. Para entender o texto. Leitura e redação. 3ª Ed. São Paulo: Ática, 1992.

Analista - Concurso: COMISSÃO NACIONAL DE ENERGIA NUCLEAR – CNEN - Ano: 2014 - Banca: IDECAN - Disciplina: Tecnologia da Informação - Assunto: Tecnologia da Informação - Quais são os modelos de compartilhamento do Windows Server 2008? Defina sucintamente cada modelo apresentado.  Quais são as permissões dos compartilhamentos mencionadas? Há permissão efetiva, caso o usuário pertença a mais de um grupo?
 
- Resposta: Diante dos questionamentos apresentados, a resposta da prova discursiva deverá conter as seguintes informações: 1. No Windows Server 2008 existem dois modelos de compartilhamento: modelo padrão; e, modelo público. 2. Pode-se definir os modelos apresentados, sucintamente, da seguinte maneira: Modelo padrão: permite que os usuários acessem os recursos compartilhados através de rede. Modelo público: neste modelo de compartilhamento, para que as pastas e arquivos se tornem compartilhados, deve-se movê-los para uma pasta específica no servidor, que é %SystemDrive%|Users\Public. 3.No modelo tradicional são necessárias as seguintes permissões: Leitura: permite que os usuários listem os nomes de arquivos e pastas que estão dentro da pasta compartilhada, acessem subpastas dentro de pasta compartilhada, abram arquivos para leitura e executem aplicativos; Alteração: permite que os usuários executem as mesmas tarefas oferecidas pela permissão de leitura; e, Controle total: equivale à permissão alteração. Autoriza aos usuários alterarem permissões em pastas e arquivos NTFS e apropriarem-se de arquivos NTFS (Take Ownership). 4. Se um usuário pertencer a mais de um grupo, e cada grupo possuir permissões distintas, a sua permissão será a combinação de todas as permissões atribuídas, ou seja, a soma de todas as permissões, desde que num mesmo compartilhamento. Fonte: BATTISTI, J.; SANTANA, F. Windows Server 2008: guia de estudos completo: implementação, administração e certificação. Rio de Janeiro: Novaterra Editora e Distribuidora Ltda., 2012. p. 634, 644 e 645. TÁBUA DE CORREÇÃO – 70 pontos - Pertinência da exposição relativa ao tema, a ordem de desenvolvimento proposto e ao conteúdo programático proposto. Valor: 30 pontos - Modelos de compartilhamento do Windows Server 2008. Valor: 7 pontos - Definição sucinta de cada modelo apresentado. Valor: 8 pontos - Permissões dos compartilhamentos mencionados. Valor: 8 pontos - Permissão efetiva, caso o usuário pertença a mais de um grupo. Valor: 7 pontos Relação lógica entre as ideias, objetividade, ordenação e clareza. Valor: 40 pontos - Relação lógica entre as ideias. Valor: 15 pontos - Objetividade. Valor: 10 pontos - Ordenação e clareza. Valor: 15 pontos

TI - Concurso: ANATEL - Ano: 2014 - Banca: CESPE - Disciplina: Tecnologia da Informação - Assunto: Tecnologia da Informação - Nos últimos anos, surgiram discussões quanto à convivência, no Brasil, da operação dos sistemas ISDB-T e LTE na faixa de 700 MHz, com o objetivo de ampliar e modernizar a infraestrutura de comunicações no país. Recentemente, para aprofundar a análise técnica dessa convivência, foram efetuados testes de laboratório e de campo, cujos resultados encontram-se publicados no sítio da ANATEL. Consultas públicas foram realizadas até junho de 2014, e o edital de licitação da faixa de 700 MHz foi aprovado pela agência em julho de 2014. A ANATEL propõe a licitação de blocos de canais de frequência, cabendo aos vencedores arcar com os custos de medidas necessárias para a superação de eventuais interferências prejudiciais em relação à TV digital, bem como com aqueles decorrentes da redistribuição dos canais de TV e RTV (retransmissoras). Considerando que o texto acima tem caráter unicamente motivador, discorra sobre o processo de convivência entre sistemas IMT que utilizem tecnologia LTE e operem na faixa de 700 MHz, e o sistema de TV digital que utilize o padrão ISDB-T e opere nos canais de 14 a 51. Ao elaborar seu texto, aborde, necessariamente, os seguintes aspectos: 1- cenários e ambientes típicos em que poderão haver interferências entre os dois sistemas e soluções técnicas a serem adotadas nesses casos; [valor: 4,00 pontos] 2- benefícios que a operação da tecnologia LTE que opere na faixa 700 MHz trará para o setor de comunicações sem fio e para a população brasileira; [valor: 2,50 pontos] 3- possibilidade de redução da infraestrutura no planejamento de redes LTE que operem em 700 MHz, em comparação com a faixa de 2.500 MHz, sem redução, ao mesmo tempo, do desempenho e da qualidade. [valor: 3,00 pontos]
 
- Resposta: Espera-se que o candidato discorra sobre o processo de convivência entre os sistemas IMT e o sistema de TV digital que utilize o padrão ISDB-T e opere nos canais de 14 a 51. No texto, devem ser abordados, necessariamente, os aspectos a seguir especificados. Cenários e ambientes típicos em que poderá haver interferência entre os dois sistemas e soluções técnicas a serem adotadas nesses casos - Quando a TV está operando com nível de sinal próximo da sensibilidade, com antena interna, principalmente amplificada, e o celular LTE está bem próximo à TV operando com potência máxima ou há ERB LTE muito próxima operando com ERP tal que rompa a relação de proteção entre os dois sistemas. Possíveis soluções técnicas: instalação de filtros, troca de antenas internas por externas, e realinhamento de antenas. Não é conhecido atualmente cenário algum que possa prejudicar a operação de TV aberta no Brasil. Benefícios que a operação da tecnologia LTE que opere na faixa 700 MHz trará para o setor de comunicações sem fio e para a população brasileira - Popularização da banda larga móvel de alta velocidade, menor custo de operação e compatibilidade com sistemas de outros países, como os EUA. Possibilidade de redução da infraestrutura no planejamento de redes LTE que operem em 700 MHz, em comparação com a faixa de 2.500 MHz, sem redução, ao mesmo tempo, do desempenho e da qualidade - Devido à menor frequência e, consequentemente, à menor perda de propagação, bem como a outros fatores importantes como a largura de banda dos canais, será possível reduzir significativamente o número de ERBs no planejamento do LTE 700 MHz, mantendo-se a qualidade e o desempenho das redes.
 
TI - Concurso: CELG GERAÇÃO E TRANSMISSÃO S.A - Ano: 2014 - Banca: UFG - Disciplina: Tecnologia da Informação - Assunto: Tecnologia da Informação - Uma empresa deseja implantar teste de software de forma sistemática, com o propósito de aumentar a qualidade do software que comercializa. Um dos primeiros desafios é a adoção de um critério de teste funcional para o nível de unidade e o treinamento da equipe para o emprego do critério adotado. Explique cada um dos conceitos abaixo, visando esclarecê-los para a equipe. a) Teste funcional, ressaltando o impacto nos dados de entrada para o teste em caso de modificação da implementação do software, da arquitetura do software ou da tecnologia empregada. b) Critério de teste, ressaltando seus elementos requeridos e seu emprego para saber se um programa foi testado o suficiente.
 
- Resposta: (a) Teste funcional é uma técnica baseada nos requisitos funcionais do software, em que a ênfase está na definição de valores de entrada a partir da especificação do software e observação dos resultados produzidos. Por utilizar a especificação do software, os dados de testes permanecem inalterados, se não houver modificação na especificação, mesmo que haja alteração da implementação correspondente. Para a adoção do teste funcional, não é necessário conhecer a tecnologia utilizada nem a arquitetura do sistema, o que facilita a modelagem dos testes. (b) Critério de teste estabelece exigências para a atividade de teste, definindo um conjunto de elementos requeridos, os quais devem ser exercitados durante o teste. Os elementos requeridos são os elementos exigidos por um critério de teste, para determinar até que ponto um critério foi satisfeito. Um critério pode ser usado para determinar se um programa tem sido testado o suficiente; por exemplo, a atividade de teste pode ser encerrada se pelo menos X% dos comandos do software foram exercitados e os resultados produzidos estão conforme a especificação.
Veja também