Arquitetura - Discursivas e Dissertativas com Respostas (Espelho)

R$ 59,90
R$ 49,90
ou 3 x R$ 16,63
. Comprar  
51 Questões de provas discursivas de ARQUITETURA acompanhadas do espelho de resposta oficial da banca examinadora.
 
EBOOK ATUALIZADO EM MARÇO DE 2017

E-Book em PDF – É permitida a impressão.
 
GRÁTIS - Atualizações de questões novas por 01 ano da data da compra.
 
O envio é feito por e-mail - 02 dias úteis (cartão de crédito ou débito) ou 03 dias úteis (boleto bancário).
 
Meios de Pagamento: PAGSEGURO ou PAYPAL – cartão de crédito, cartão de débito ou boleto bancário.

Dúvidas – questoesdiscursivas@gmail.com
 
Exemplos de questões discursivas:

Tribunais de Contas - TCE-PR - Ano: 2016 - Banca: CESPE - Disciplina: Arquitetura - Assunto: Arquitetura - Normalmente, a contratação, mediante processo licitatório, de obras e serviços de engenharia pela administração pública obedece a três etapas: uma etapa relacionada à documentação necessária aos procedimentos licitatórios, uma etapa de acompanhamento da execução dos serviços após a assinatura do contrato e uma etapa de recebimento de obras e(ou) serviços pela contratada. Considerando a documentação necessária ao desenvolvimento de cada uma das etapas mencionadas no texto acima, redija um texto dissertativo que atenda ao que se pede a seguir: 1- Defina projeto básico de licitação e informe quem pode ser responsável por essa elaboração, conforme a Lei de Licitações e Contratos. [valor: 2,00 pontos] 2- Defina diário de obras e caderno de encargos, apontando os objetivos desses documentos. [valor: 2,00 pontos] 3- Cite as etapas para recebimento da obra pela contratante após a execução do contrato. [valor: 0,75 ponto]
 
- Resposta: O projeto básico é um conjunto de elementos necessários para caracterizar a obra ou o serviço que será objeto da licitação. O projeto básico de uma licitação poderá ser elaborado pela própria administração, desde que ela possua um responsável técnico — com inscrição no CREA ou CAU —, que efetuará o registro das anotações de responsabilidade técnica (ARTs) referentes ao projeto. Quando não possuir corpo técnico especializado, a administração deverá fazer uma licitação específica para contratar uma empresa para elaborar o projeto básico. O diário de obra é um documento usado para registrar informações importantes sobre cada dia de atividade na construção de um empreendimento. Nele, é anotado tudo o que aconteceu de importante na construção em um determinado dia: os serviços feitos, os equipamentos utilizados, as condições do clima etc. O caderno de encargos é um documento que tem por objetivo definir o objeto da licitação e do sucessivo contrato, bem como estabelecer os requisitos, as condições e as diretrizes técnicas e administrativas para a sua execução. Após a execução do contrato, o recebimento dos serviços e obras executados pela contratada será efetivado em duas etapas sucessivas: o recebimento provisório e o recebimento definitivo.


Arquitetura - Pref. de Santa Helena-GO - Ano: 2015 - Banca: UEG - Arquitetura - Arquitetura - A atividade de criação exercida por arquitetos é variada e individualizada, porém, é comumente aceito que o processo de concepção daarquitetura passa por algumas etapas, que nem sempre são as mesmas ou na mesma sequência: definição do tema, perfil do usuário, estudo de caso, levantamento do programa, estudo do terreno, conceito/partido arquitetônico, estudo preliminar, anteprojeto, projeto executivo e avaliação pós-ocupação. Contextualize e discorra sobre a etapa de estudo preliminar.
 
- Resposta: Norma NBR 6492 Representação de Projetos de Arquitetura conceitua estudo preliminar como “Estudo da viabilidade de um programa e do partido arquitetônico a ser adotado para sua apreciação e aprovação pelo cliente. Pode servir à consulta previa para aprovação em órgãos governamentais“. O candidato deve conceituar e citar os documentos típicos, os documentos eventuais e os elementos a serem representados. Além de contextualizar esta etapa em relação às etapas anteriores e posteriores.


Arquiteto - Concurso: Governo do Distrito Federal - Secretaria de Cultura - Ano: 2014 - Banca: IADES - Disciplina: Arquitetura - Assunto: Arquitetura - O significado (simbólico, histórico, institucional) do lugar era mais importante que suas possibilidades cênico arquitetônicas. Abríamos mão de uma arquitetura mais “teatral” em prol do sentido, ou sentidos, que um determinado local pudesse evocar. Daí o espaço escolhido ser o único possível para aquela encenação. ARAÚJO, Antonio. A gênese da vertigem: o processo de criação de O paraíso perdido. São Paulo: Perspectiva, 2011, p. 165,166, com adaptações. O texto apresentado trata do processo criativo do espetáculo O paraíso perdido, realizado pelo Grupo Teatro da Vertigem. Esse espetáculo estreou em 1992, dentro da igreja de Santa Efigênia, em São Paulo. Considerando que esse tem caráter meramente motivador, com base em seus conhecimentos sobre teatro, redija um texto dissertativo e (ou) descritivo acerca do tema: Possibilidades de criação visual em artes cênicas – Espaços convencionais e espaços não convencionais.
 
- Resposta: Em relação ao Tema/Texto (TX), foram levados em consideração adequação ao tema, bem como organização textual. O texto motivador da prova discursiva discorre sobre uma produção teatral realizada em espaço não  convencional (o espaço de uma igreja). Esperava--‐se, portanto, que o candidato trouxesse outros exemplos de produções teatrais realizadas em espaços não convencionais, além dos realizados pelo grupo paulistano Teatro Da Vertigem (citado no texto motivador). Além disso, esperava-se do candidato a habilidade de diferenciar o espaço convencional e o não convencional, conforme apresentado, na sequência. O espaço convencional do teatro é o chamado palco italiano, historicamente sistematizado no final do renascimento e início do barroco. É o espaço Da caixa preta, com suas convenções, mecanismos, varas de luz previamente posicionadas. É o espaço da neutralidade, caracterizado pela clara separação entre a cena e o lugar da plateia. Os espaços Do Teatro Nacional de Brasília, Da sala Plínio Marcos, poderiam ser citados como exemplos de espaços convencionais, desde que o candidato não se limitasse a descrever os espaços, buscando estabelecer as convenções neles presentes (conforme destacado anteriormente). É desejável que o candidato cite exemplos de produções teatrais realizadas em espaços convencionais, o que demonstra repertório e bagagem cultural no âmbito das artes cênicas. Uma vez caracterizado o espaço convencional, o espaço não convencional é o teatro realizado fora do espaço do palco italiano. O teatro de rua e o chamado teatro de ocupação urbana, que apresentam infinitas possibilidades, tais como o espaço da rua, fábricas, igrejas, galpões, jardins, parques etc. O espaço não convencional traz informações prévias para a encenação, nele não existe neutralidade, é preciso trabalhar com os elementos (cenografia, luz etc.) existentes, ou trazer novos elementos a um espaço que já traz uma memória prévia. No espaço não convencional, muitas vezes, o espaço da cena e da platéia se confundem e passam a coexistir em um mesmo e único espaço. O candidato deveria situar os dois espaços (convencional E não convencional) Dentro da questão histórica. O espaço convencional remonta ao final do período do renascimento e início do período barroco. Corresponde ao desenvolvimento da cenotécnica, da maquinaria e dos mecanismos cênicos que permitem alcançar efeitos visuais para a cena (entrada e saída de atores, cenário, efeitos de luz etc.). Já o espaço não convencional é uma “invenção” do século XX, recuperando mecanismos anteriores ligados ao teatro ritual (Grécia) e ao teatro itinerante, móvel (Idade Média). No Brasil, é uma prática que se difundiu na última década do século XX. Considerando Esse panorama, era esperado que o candidato tratasse dos elementos da encenação a partir da questão da neutralidade do palco italiano e do espaço não convencional, que trazem informações para a encenação (rio, igreja, fábrica abandonada etc.), explicitando as maneiras de tirar partido da escolha do espaço para uma encenação. O candidato deveria trabalhar argumentos que tratassem de identificar como o trabalho do ator difere em cada um dos espaços, elaborando um contraponto entre a criação em cada um dos espaços, reconhecendo potencialidades e limitações em cada um deles. Eventuais descontos de pontuação, para cada um dos quesitos, ocorreram em função de fuga ao tema ou incoerência nas argumentações, abordagem de assuntos não relacionados ao tema proposto, divagação e falta de encadeamento de ideias, ou dificuldade em apresentar exemplos.

Analista - Concurso: Ministério Público do Estado do Paraná - Ano: 2014 - Banca: ESSP - Disciplina: Arquitetura - Assunto: Arquitetura - Existe uma sequência de etapas de execução na atividade técnica de um projeto de arquitetura. Cite pelo menos três destas etapas.
 
- Resposta: As etapas de execução da atividade técnica do projeto de arquitetura são as seguintes, na seqüência indicada: levantamento de dados para arquitetura (LV-ARQ); programa de necessidades de arquitetura (PN-ARQ); estudo de viabilidade de arquitetura (EV-ARQ ); estudo preliminar de arquitetura (EP-ARQ ); anteprojeto de arquitetura (AP-ARQ) ou de pré-execução (PR-ARQ); projeto legal de arquitetura (PL-ARQ); projeto básico de arquitetura (PB-ARQ) (opcional); projeto para execução de arquitetura (PE-ARQ ).
Veja também